Silmar e Denise Rezzadori ficaram internados nove dias após serem infectados pelo novo coronavírus.

Os laços afetivos de cumplicidade e irmandade estiveram presentes também na dor e na vitória contra uma doença que tem assolado o mundo. Na tarde desta segunda-feira (7), os irmãos Silmar Rezzadori e Denise Rezzadori receberam alta médica no Hospital Regional do Tapajós (HRT) após vencerem a COVID-19.

O empresário Silmar, de 56 anos, e a administradora Denise, com 49 anos, estiveram internados durante nove dias na clínica médica do HRT, em Itaituba, sudoeste do Pará. Ao receberem a notícia que ganhariam alta, os irmãos cantaram, literalmente, para os colaboradores como forma de gratidão.  

Silmar conta que se desesperou quando o exame para COVID-19 atestou positivo, mas foi se tranquilizando conforme recebia atendimento pelos colaboradores tanto da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) como do HRT. “A emoção hoje por receber alta é de copa do mundo, medalha olímpica. E a melhor medalha foram as amizades que fizemos enquanto internados”, disse.

“Fomos muito bem assistidos. O HRT está de parabéns pelo atendimento. O sentimento é de gratidão. Agradeço por tudo e por todos, pela dedicação dos colaboradores da limpeza, psicóloga, médicos e demais profissionais. É uma realização vencer junto com meu irmão. Entramos e saímos juntos do Hospital. É uma benção”, expressou Denise. “Obrigado Itaituba, Obrigado Hospital Regional”, completou o irmão.

Unidos venceremos a COVID

Na saída das enfermarias, Silmar e Denise vestidos com camisas idênticas estampadas com uma foto dos dois quando crianças e com a frase, “Unidos vencemos mais uma batalha”, cantaram para os colaboradores da assistência médica. Silmar também pediu para que os colaboradores autografassem os nomes deles em sua camisa.

No corredor da saída, emocionados, os dois juntos jogaram pétalas de flores amarelas e brancas nos colaboradores presentes. A esposa e cunhada dos pacientes, Rose Rezzadori resumiu os agradecimentos. “Gratidão por tudo o que vocês fizeram por eles e pelo acolhimento conosco, familiares. É muito gratificante saber que têm pessoas tão boas e dedicadas cuidando de todos os que entram nesse hospital”, pontuou.

77 vitórias

Com as altas dos irmãos, o HRT alcança 77 altas médicas. A médica Monalisa Santos, que acompanhou o tratamento dos irmãos, expressou-se sobre o assunto. “Foi uma superação, os dois entraram juntos com o IGM positivo, mas um com o quadro clínico mais estável e outro mais delicado. Porém, conseguimos reverter os quadros rapidamente e hoje eles estão saindo sem nenhuma sequela”, finalizou.