O município de Itaituba, no sudoeste do Pará, comemora nesta terça-feira (15), 164 anos de fundação. Ao longo desse tempo, a “Cidade Pepita” viveu grandes transformações, principalmente com construções que trouxeram esperança aos olhos da população. Uma delas foi a inauguração do primeiro Hospital de Média e Alta Complexidade do município, o Hospital Regional do Tapajós (HRT) Teófilo Olegário Furtado.

Neste aniversário atípico, por causa da pandemia da COVID-19, os cidadãos não vão comemorar com programações presenciais, como nos anos anteriores; mas um dos motivos que a de ser comemorado é a ativação do HRT que no dia (9) de dezembro fez cinco meses de funcionamento. O Hospital vem prestando atendimento exclusivo a pacientes com suspeita ou confirmação da COVID-19 e ajudando a salvar vidas da população da região do Tapajós e demais regiões do estado do Pará.

 

Felicitações

Para comemorar a data, os colaboradores do HRT gravaram um vídeo felicitando a cidade e falando sobre os sentimentos que eles têm por Itaituba.

Emocionada, a enfermeira Marcela Cristina, que atua no Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente, contou sobre sua relação com Itaituba e disse que Hospital trouxe esperança de dias melhores para os moradores da cidade e região. “Sou filha de Itaituba e a cidade tem uma representatividade muito grande na minha história, pois foi aqui que eu cresci e me formei na profissão que eu quero exercer por toda minha vida, a enfermagem”, disse.

Marcela contou ainda que acompanhou de longe a construção da Unidade em uma época que ainda não vislumbrava que conseguiria ser enfermeira, mas olhava para a estrutura e imaginava que um dia poderia trabalhar aqui. “É uma honra enorme fazer parte da família HRT. Nosso foco principal é levar o bem-estar e recuperar a saúde dos nossos pacientes”, pontuou.

Compartilhando da mesma emoção da colega de trabalho, a enfermeira faturista, Leidiraura Soares, natural de Augustinópolis, no estado do Tocantins, veio para Itaituba quando tinha 6 anos de idade e compara o amor que sente pela cidade com o amor de uma mãe. “Itaituba nos acolheu e é aqui que eu me sinto feliz. Quando me distancio da cidade eu sinto saudade da nossa cidade pepita”.

Ressaltou também a alegria de estar no time HRT. “Eu me sinto muito orgulhosa por fazer parte dessa história. A gente sempre almejou a construção desse Hospital em nosso município e estar aqui é doar um pouco de mim para essa cidade tão amada. Itaituba merece o que há de melhor e hoje o que temos de melhor é o nosso Hospital Regional”, completou.

 

Serviços

Desde a sua inauguração, foram registradas 159 internações; 77 pessoas receberam alta e 897 exames de imagens foram realizados. Funcionando 24h, o HRT disponibiliza 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 54 de enfermaria. Antes do HRT, o município não contava com leitos de UTI.

O Hospital conta com uma estrutura moderna, com respiradores, monitores multiparâmetro, bomba de infusão, laboratório de exames clínicos, Raio-X, máquina de hemodiálise e tomógrafo para realização de exames de imagem.  

 

Representatividade

A cidade de Itaituba é conhecida como Cidade Pepita, no qual faz jus a sua exuberância e abundância do minério de ouro, presente em seus solos. Segundo historiadores, a origem do nome Itaituba é da língua tupi-guarani e significa “Lugar dos pedregulhos”.

Em homenagem a um dos personagens contemporâneos que fez parte da construção e história da sociedade itaitubense, o HRT recebeu o nome Teófilo Olegário Furtado que em vida dedicou-se para o desenvolvimento da cidade. Seu Teófilo, como é conhecido, se destacou também no cenário político da cidade, onde chegou a assumir o cargo de vereador por três mandatos e também foi eleito prefeito de Itaituba. 

Confira a homenagem: